22 de jan de 2012

Meu esporte favorito.



Well, não sei se já comentei alguma vez aqui no blog sobre a minha paixão por tênis, (e acho que não, porque nem contava muito sobre mim aqui) e não digo tênis desses que vendem em loja e sim o das quadras, pois então, sou fascinada com o esporte e sou daquelas que assistem jogos que já passaram só pra ficar analisando, para ver a beleza dos movimentos, acho muito perfeito mesmo que tenha um monte de gente que me ache louca por isso.
E por achar esse esporte tão perfeito minha última semana ficou totalmente desregulada na questão dos meus horários, o que desencadeou uma perda de desempenho durante o meu dia, mas que valeu totalmente a pena.
Pra começo de conversa o local onde tá ocorrendo o primeiro grande torneio (que são 4 no total e conhecidos como "Grand slams") é na Austrália, mais especificamente em Melbourne (depois é Paris, Londres e Estados Unidos) e lá em Melbourne tem 13 horas de diferença do horário daqui mais ou menos e as partidas começam a partir da tarde de lá e se estendem até à noite, ou seja, são todas durante a madrugada ou de manhã bem cedo pra maioria dos brasileiros e eu como sou fominha de partidas e principalmente das partidas do maestro Federer ia dormir super tarde ou acordava super cedo porque as partidas dele só pra me ajudar eram todas em horários super tensos.
Resultado: Acordei me sentindo um zumbi, e quase dormi em cima dos meus livros e do notebook nestes dias, como já era de se esperar.
Mas se você acha que acaba por aí, se engana, pois o torneio nem acabou ainda e Federer deve jogar na madrugada de amanhã pra terça e eu já tô vendo que vai ser mais uma noite mal dormida pra ver a bolinha quicando de uma raquete pra outra antes de marcar um point, e lógico que torço pra que ele ganhe mais essa mesmo que fique acordada nas outras madrugadas só pra esperar por ele.
Eu não sei explicar o motivo, ou talvez até saiba, sei lá mas dá uma sensação tão perfeita quando eu vejo um jogo, e o mais incrível é que nunca fui muito fã de esporte mas esse me prendeu de um jeito que foi fora do normal, começou em janeiro de 2009, acompanhava as partidas esporadicamente via um jogador ou outro jogando, já gostava mais do Federer do que qualquer outro, mas não acompanhava muito, até que viciei e tudo graças ao melhor do mundo Roger Federer que me encantou desde a primeira vez que vi uma partida no torneio US Open ( grand slam dos Estados Unidos) onde ele fez um tweener (uma jogada do tênis por debaixo das pernas) perfeito, abaixo tem um vídeo da jogada perfeita pra vocês terem uma noção do que é.

US open 2009 Federer vs. Djokovic.



Federer 'ensinando' a fazer um tweener.



A partir desse dia da partida do 'US open' eu comecei a ver toda e qualquer partida e não perdia nenhuma, mesmo quando ficava babando de sono em frente o computador já que só dava pra assistir partidas por ele, pelo motivo de não ter tv por assinatura.
Anyway, por mim ficaria horas explicando tudo sobre tênis, e sobre os jogadores (afinal só falei do Federer nesse post e mesmo assim nem falei taaanto assim!) mas seria muita "encheção de linguiça" como diz minha mãe, mas se quiserem depois faço um post (ou como já estava querendo fazer) uma página falando sobre o assunto. E se vocês tiverem lido até aqui fico muito feliz e peço desculpas qualquer erro pois foi um post feito durante a madrugada em que esperava uma partida começar e estava quase desmaiando de sono enquanto digitava.

Ah, e sobre outro assunto, eu estava esses dias divagando sobre participar ou não do projeto 366, porque na verdade nunca fui muito fã de tirar fotos, eu nunca acho que estão boas, mas não sei o que me deu que comecei a rever meus conceitos, e então eu tomei coragem e resolvi participar , (isso no dia 17 que foi quando tava com a minha alergia no nível máximo, nem era gripe mas uma sinusite e rinite alérgica juntas com tosse básica de cachorro, na verdade nem um cachorro iria tossir daquele jeito.) enfim, eu descobri que minha câmera tá com defeito e desisti por motivos mais fortes. Eu sei que já seria praticamente um projeto 335, pelo mês quase todo perdido mas tinha até me animado, mas deixa pra próxima :)


Beijão! Até breve (e torçam pelo Federer)!


17 de jan de 2012

Gripe, dores e mil coisas pra fazer.



Se tem uma coisa que eu detesto pegar é gripe, eu sei que ninguém gosta, mas eu meio que detesto principalmente porque gripo nos momentos em que mais preciso ter forças no corpo ou quando tá fazendo um calor extremo e ventilador fica proibido pra mim,ou seja, quase derreto de tanto calor e morro de dor.
Well, estou assim, minha sinusite me atacou na noite de ontem pra hoje, eu acordei com uma bela dor de cabeça, tão insuportável que meu estômago até doeu (Não sei se acontece com vocês, mas quando minha cabeça dói demais eu tenho muita dor no estômago e quase sempre coloco tudo que como pra fora. Trágico!) E essa semana tá muito tensa, comecei a dar aulas na escola bíblica da igreja, os livros da faculdade chegaram e eu tô começando a dar uma lida neles, e já comecei a me preparar para dar aulas de inglês e então repentinamente, a gripe me pegou essa semana, aliás semana passada eu gripei no fim de semana e agora estou gripando de novo, parece gripe mal curada, muito estranho.
E o calor na minha cidade está no nível máximo, não tô aguentando nem ficar quieta nesse momento que escrevo de tão intenso que tá o calor, e como coloco ventilador com essa gripe me atacando?
Tinha começado a escrever outro post mas nas condições que me encontro só sirvo pra reclamar dessa dores pelo corpo e do calor, o post sobre música e filme fica pros próximos dias.
Beijos (se afastem pois eles vão com vírus da gripe.) :(
4 de jan de 2012

Excesso de fofura



Não, não vou fazer um post falando sobre as minhas dietas mirabolantes, fiquem tranquilos quanto a isso, até porque sou péssima em dietas. Na verdade vou falar sim sobre minhas gordurinhas que 'surgiram' nos últimos 3 meses.
Sempre fui uma adolescente corpulenta, como diz meu pai "forte", minha estrutura óssea é larga, grande e ás vezes me sinto um armário, durante quase toda minha adolescência pesei por volta dos 62kg e quando estava morando na Bahia meu peso caiu pra 57kg e uma vez 55kg, o motivo era: Eu ia pro trabalho pedalando, pra praia pedalando, comia pedalando, pedalava com sol, pedalava com chuva, ou seja, eu vivia pedalando.
Claro que só isso não bastava, eu fazia algumas caminhadas quando a bicicleta dava problemas, resumindo, nunca estava parada, me excercitava querendo ou não, era questão de obrigação, mas isso mudou drasticamente depois que me mudei de volta pra Minas Gerais, na cidade onde moro é impossível pra mim ficar pedalando pro meu trabalho, sou muito desastrada e o número de carros aqui é tipo beeeem maior do que o número carros que tinha na minha cidade da Bahia (nem existe comparação) seria um caos de tanto acidente, sem contar a distância entre minha casa até meu trabalho que só de ônibus já dura 25 minutos e então o jeito é pegar ônibus mesmo pra não me atrasar, e por fim, as caminhadas agora são poucas porque supermercado, lanchonete, correios, tudo é pertinho de casa, não faço muito esforço físico e então deu no que deu, voltei aos 60kg, pra muitos esse peso é normal por conta da altura e tudo mais, no meu caso tá tudo errado, eu não posso bobear desse jeito porque a partir do 60kg meu IMC (Índice de massa corporal) começa alertar que tô acima do peso.
Não tô surtando (muito) ainda, mas coloquei na minha cabeça que além de tudo que coloquei em mente pra fazer nesse ano de 2012 acrescentei mais uma: malhar nem que seja 15 minutos por dia, pelo menos pra não engordar demais, sabe? Porque com um pouco a mais de gordurinha aqui ou ali posso lidar usando as roupas certas, o que preciso é me manter no mínimo com 59kg pra não me sentir muito orca, porque eu já até começo a sentir meu corpo "pesado" pra mim, por exemplo se eu correr um pouco já fico parecendo que vou morrer de tanto cansaço, sinto que meu corpo pesa bem mais do que antes durante o exercício (que não tenho feito regularmente), mas esse ano isso é meta pra não voltar a usar roupas largas como fazia na adolescência, nem deixar de sair porque tô me sentindo feia e muito menos deixar meu IMC fora do padrão permitido. Agora não é só questão de estética mas também de saúde.
2 de jan de 2012

Ano recheado.


Janeiro costumava ser um mês de férias, digo “costumava” no passado pois esse ano estou eu na Bahia, com a praia bem pertinho da minha casa, mas não muda muito o fato de que estou estudando loucamente e me preparando para voltar pro meu curso de letras com tudo.

Esse ano vai ser bem apertado, sinto isso de longe sem nem ter começado o ano direito. E sabe o motivo pra tanta certeza? Simplesmente os milhares de compromissos que fiz, a vontade de continuar fazendo coisas que gosto e que se não fizer fico doida.

Pra começo de conversa curso de letras é uma loucura ( O Tiê do “A pseudociência agora, depois de um semestre pode entender porque eu surtava tanto no ínicio de 2011.) e só de saber que enfrentarei “Noção de literatura” me arrepio toda de desespero, que me desculpem Welleck, Todorov, Eagleton, Aristóteles e demais, mas ficar brincando de “define-não-define” literatura, é um pé no saco, a parte boa da literatura é outra e está bem mais pra frente. Tem também o estudo do latim que é simplesmente meu terror do curso, e olha que fiz só um semestre e já me desesperei, ou seja, se preparem pros meus gritos de socorro no blog. Mas por enquanto isso fica pra outros posts. (Em breve, podem apostar.)

Saindo do assunto “Universidade” e indo pro “Trabalho”, lógico que estou bastante empolgada com meu novo trabalho, lecionar inglês era um sonho que até meados do ano passado era algo inimaginável pra acontecer tão rapidamente, e dia 02 de fevereiro serei oficialmente teacher e isso me enche de orgulho.

Na igreja assumi o cargo de vice-líder dos jovens e recebi convite pra dar aula bíblica pros pequeninos, mas tenho achado que este segundo cargo vou recusar pelo fato de ter que preparar aulas e isto durante minha semana fica impossível, pois precisaria de bem mais tempo pra isso e teria que largar o cargo de vice-líder que é o que estou mais empolgada pra assumir.

Quanto as coisas que gosto de fazer estão inclusas as minhas leituras de lazer (O que inclui o clube do livro), o blog, as minhas séries favoritas, assistir filmes (principalmente com a minha amiga e futura cineasta Lorena), acompanhar as partidas de tênis (pelo menos os Grand Slams. Federer este ano é seu!), aprender francês etc.

Enfim, acho que eu vou dar conta disso tudo, na verdade adoro essa sensação de muitas coisas pra fazer, é melhor do que ficar em casa a toa, acreditem. De qualquer forma, torçam por mim.